Sep
25
2009

DF digitaliza processo de emissão de carteiras de identidade

Carteira de Identidade com Biometria

Carteira de Identidade com Biometria

O Distrito Federal começa a se preparar para o processo eletrônico de registro e identificação de digitais. A Polícia Civil do DF apresentou nesta terça-feira, 18/08, os equipamentos que serão utilizados pelo Instituto de Identificação e espalhados em outros 20 postos. Segundo a polícia, além da emissão mais rápida de carteiras de identidade, uma base de dados de digitais ajudará na solução de crimes.

O sistema e os equipamentos são da ABNote, que venceu a licitação de R$ 4 milhões e assinou contrato de 60 meses em dezembro do ano passado – a empresa já fornece solução semelhante ao Maranhão e ao Rio Grande do Sul, e está disputando licitações em Minas Gerais e Goiás. Segundo a polícia, o sistema será implantado rapidamente porque todas as delegacias do DF já são interligadas por fibra ótica.

Cada conjunto de equipamentos consiste em um computador, câmera digital, um pad de assinatura, scanner e um mini estúdio. Com isso, o cidadão terá sua digital capturada eletrônicamente e a fotografia também será tirada na hora. A assinatura é igualmente digitalizada e, por isso, todo o processo de emissão da carteira de identidade deve levar no máximo dois dias. Cada kit custa, em média, R$ 30 mil.

O sistema digitalizado também tem a capacidade de emitir certificações digitais que podem ser utilizadas para coibir tentativas de fraude em processos de aposentadoria junto à previdência social, vestibulares, concursos públicos, ou até auxiliar o governo no controle de programas sociais.

“Já temos uma base de dados com três milhões de digitais e continuamos recolhendo impressões. Atualmente, a emissão de uma carteira de identidade leva de 10 a 15 dias, mas vamos reduzir esse prazo para dois dias. Também será mais eficiente a identificação de digitais recolhidas em cenas de crimes, pois a procura de digitais no banco de dados, antes totalmente em papel, será mais rápida”, afirma o diretor adjunto do Instituto de Identificação do DF, Claudionor Batista.

Por enquanto, os postos de identificação estão sendo equipados – alguns deles até reformados – e a polícia do DF acredita que um sistema misto começará a funcionar em setembro. Por enquanto, ainda será preciso sujar o dedo na tinta para registrar a digital, mas até fevereiro de 2010 tudo será eletrônico.

De acordo com o diretor adjunto do Instituto de Identificação, com a base de dados e todo o processo digitalizado o sistema do Distrito Federal está pronto para ser ligado a todo o país e integrado no projeto do Registro Único de Identificação Civil (RIC), em desenvolvimento na Polícia Federal.

“Estamos prontos para o RIC, prontos para a ligação com as polícias de todo o país. E se o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) quiser, podemos ter, já nas eleições do ano que vem, a biometria em todo o Distrito Federal”, afirma Batista.

Fonte: Convergência Digital
Por: Luís Osvaldo Grossmann

Written by AcessoP in: |

No Comments »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL


Leave a Reply

Template: TheBuckmaker.com Wordpress Themes | Greengeeks Panel, Urlaub Alpen