Dec
17
2010

Canoas implanta leitor de biometria facial para encontrar foragidos

Monitoramento para biometria facial

Sala de Monitoramento da Prefeitura de Canoas

Ainda está em fase de testes, mas na próxima semana entra em funcionamento mais uma novidade tecnológica que se alia ao sistema de inteligência da secretaria de Segurança Pública e Cidadania de Canoas, é o leitor de biometria facial para encontrar foragidos.

Câmeras instaladas no interior de duas estações da Trensurb repassarão as imagens para um computador das salas de monitoramento da prefeitura e da Brigada Militar. Um software reconhecerá o rosto das pessoas e fará a comparação com o banco de dados da polícia civil, que tem cadastrado 250 fotos de criminosos, armazenado no sistema. Em uma tela o operador controla a porcentagem de probabilidade de reconhecimento. Passando de 80% a Brigada Militar e a segurança da Trensurb são imediatamente acionadas.

O sistema tem capacidade de reconhecimento a uma distância de 5m. De acordo com secretário de segurança Alberto Kopittke a partir de janeiro será discutida a integração do sistema para incluir, por exemplo, o banco de dados de Porto Alegre. O investimento foi de R$100mil, considerado um custo viável pela capacidade de resposta.

O leitor de biometria facial foi criado a oito anos na Rússia para espionagem. De lá pra cá o sistema foi extremamente qualificado, segundo o técnico da empresa ISS Alexandre Martins que comercializa o software e está ajudando na implantação em Canoas.

Canoas terá ainda um sistema de reconhecimento de placas. Em caso de irregularidades, os operadores são avisados e podem interceptar o condutor na hora. O sistema também permite que, em caso de fuga de bandidos, a polícia prepare o sistema para identificar determinado veículo assim que ele passar por um dos detectores. Diferentemente dos radares instalados em rodovias, capazes apenas de ajudar na aplicação de multas, esse sistema oferece uma investigação a partir dos dados sincronizados da polícia e se torna uma ferramenta para coibir ações criminosas.

“A grande maioria dos crimes nas grandes cidades envolve tentativas de fuga utilizando motos ou carros”, afirma Alexandre Nastro, diretor da ISS. “Os municípios estão percebendo que é possível coibir essas ações e, na ocorrência de um crime, surpreender os suspeitos com uma barreira policial, por exemplo”, observa Nastro.

Canoas é a segunda cidade brasileira a implantar o sistema de reconhecimento de placas e a primeira a ter um leitor facial em vias públicas

Fonte: Prefeitura de Canoas

No Comments

Comments are closed.

RSS feed for comments on this post.


Template: TheBuckmaker.com Wordpress Themes | Greengeeks Panel, Urlaub Alpen