Aug
24
2010

Portaria 1510: empresas de até 10 funcionários não são obrigadas a instituir o controle

Cartões de Ponto

Cartões de Ponto

Instituída pelo Ministério do Trabalho, a portaria 1510/2009 que regulamenta o Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP), que entra em vigor no próximo dia 26, tem gerado polêmica, especialmente, em relação aos encargos que o novo controle trará tanto para as empresas quanto para os próprios funcionários.
As empresas que adotarem o ponto eletrônico deverão emitir o comprovante ao trabalhador (uma média de quatro por dia, considerando a saída para o almoço), o que, segundo o Ministério é indispensável para garantir a segurança jurídica e a bilateralidade nas relações de emprego.
O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) divulgou um comunicado (http://www.mte.gov.br/sgcnoticia.asp?IdConteudoNoticia=7303&PalavraChave=ponto%20eletr%C3%B4nico) no qual esclarece que o tipo de controle regulamentado refere-se apenas ao eletrônico. Dessa forma, as empresas ainda podem adotar o sistema manual ou o mecânico. Firmas com até 10 funcionários estão desobrigadas de utilizar qualquer sistema de ponto.
“O pequeno comprovante em papel trará imenso benefício para os empregados, para a segurança jurídica nas relações de emprego e para toda a sociedade, pois impedirá uma enorme sonegação de horas extras efetuadas pelos empregados e os respectivos reflexos nas contribuições ao INSS e ao FGTS”, diz a nota. Avaliando o texto, o objetivo é evitar a continuidade das horas extras.
A formação de fila para que os trabalhadores marquem o ponto e recolham o comprovante é outro ponto polêmico levantado tanto por centrais sindicais quanto patronais. O MTE cita que há máquinas que realizam a operação em 20 segundos. Segundo as centrais sindicais e patronais, se forem considerados os números de trabalhadores e de relógios eletrônicos, as filas serão inevitáveis. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) contabiliza uma perda de 40 horas por ano se o funcionário ficar cinco minutos por dia na fila do ponto na entrada e na saída.
Segundo o site da fabricante de pontos eletrônicos Dimep Sistemas de Acesso, Segurança e Ponto, existem 800 mil relógios desse tipo no país e a estimativa é que cerca de 300 deles sejam trocados para atender à nova legislação. Os fabricantes estimam que 40% das empresas voltarão a adotar o sistema mecânico, mais barato.

Fonte: Ítalo Coutinho

No Comments

Comments are closed.

RSS feed for comments on this post.


Template: TheBuckmaker.com Wordpress Themes | Greengeeks Panel, Urlaub Alpen