Jan
05
2011
-

Incentivo deve dar impulso aos tablets no Brasil

Tablet Ipad

Tablet Ipad

A possibilidade de o governo criar um programa de incentivo para a produção de tablets pode acelerar o amadurecimento do mercado nacional, em um movimento semelhante ao que aconteceu com a indústria de computadores cinco anos atrás.

Segundo a Folha apurou, o governo analisa formas de incentivar a indústria brasileira para a fabricação dos tablets desde o início do segundo semestre de 2010.

Uma das formas de incentivo, já debatida e retomada na semana passada –durante a reunião que formalizou o programa Pró-UCA, que prevê a distribuição de netbooks educacionais a escolas públicas do país–, é a classificação dos tablets como PCs.

Procurados, representantes do Ministério das Comunicações e Ciência e Tecnologia não responderam aos pedidos de entrevista.

Hoje ainda existem dúvidas sobre a forma como esses aparelhos podem ser enquadrados na legislação brasileira, o que também deixa os fabricantes receosos.

A Samsung, que produz o Galaxy Tab, em Manaus, atribuiu ao aparelho a condição de “smartphone”, já que seu modelo tem capacidade para funcionar como telefone celular. Já a Apple importou a maioria de seus iPads como computador.

DESONERAÇÃO

Caso os tablets sejam considerados computadores pelo governo, poderão aproveitar a desoneração prevista na lei nº 11.196 (Lei do Bem), que reduz a cobrança de PIS e Cofins para computadores fabricados no Brasil.

Tablets

Tablets

“O enquadramento dos tablets como computadores, e, com isso, o aproveitamento das regras da Lei do Bem, é o primeiro passo para a queda de preços”, afirma Helio Rotenberg, da Positivo Informática.

A empresa pretende lançar seu tablet no primeiro semestre de 2011.

Para Oscar Clarke, da HP, com maior escala e queda de preços, os tablets deverão engolir os netbooks. “Isso se for possível chegar ao mesmo patamar de preços”, diz.

Segundo Clarke, existe a possibilidade de a companhia trazer o aparelho ainda no primeiro semestre.

Outras fabricantes que já pensavam em entrar no segmento devem ter um empurrão a mais caso o plano de popularização do tablet avance. Entre elas está a LG, que, segundo a Folha apurou, pretende trazer seu aparelho no primeiro trimestre e, com ele, declarar a “guerra coreana” à rival Samsung.

“Os fabricantes estavam receosos porque o mercado não amadureceu. Medidas de incentivo podem impulsionar os tablets”, diz Álvaro Leal, da consultoria IT Data.

Fonte: Folha

Template: TheBuckmaker.com Wordpress Themes | Greengeeks Panel, Urlaub Alpen