Feb
27
2011
-

Biometria controla frequência de alunos em escola da Praia Grande

Leitor Biometrico

Leitor Biometrico

Controlar a presença e a frequência de alunos é uma realidade comum e antiga em qualquer escola, sempre realizada através das listas de chamada em papel. Mas, visando mais segurança, as tecnologias vêm sofisticando cada vez mais as formas de monitoramento de acesso dos estudantes.

Alunos do 1º ao 5º ano da Escola Municipal Roberto Mário Santini da cidade de Praia Grande, litoral de São Paulo, por exemplo, utilizam – desde maio deste ano – um sistema de frequência digital da Madis Rodbel – uma das principais empresas fabricantes de relógio de ponto e controle de acesso do País.

O mecanismo é de um coletor de dados biométricos – o MD 5705 da Madis Rodbel. O aparelho registra a presença do estudante, por meio da leitura biométrica do dedo indicador. De acordo com o chefe da Coordenadoria de Programas de Inclusão Digital da cidade, Marcos Pastorello, “o sistema envia aos pais, diariamente, um e-mail informando o horário exato que o aluno entrou e saiu da sala de aula da escola”. Pastorello complementa que “a partir de agosto deste ano, os pais também começaram a receber esses avisos por meio de mensagens de texto via celular, em caso de ausência do filho”.

Os principais benefícios do projeto são os controles: de diário de classe, de merendas, evasão escolar, acompanhamento do programa Bolsa Família (que se baseia na frequência dos alunos para manter o benefício) e envio de e-mail e SMS para os responsáveis pelos estudantes. O desperdício de alimentos (merenda) é evitado por meio de um computador. A cozinha da instituição recebe em tempo real o número exato de alunos que estão na escola para fazer a quantidade ideal de comida.

De acordo com o vice-presidente da Madis Rodbel, Rodrigo Pimenta, esse é o primeiro projeto da empresa voltado para controle de frequência em uma instituição de ensino. “Estamos experimentando e como projeto-piloto já percebemos ótima aceitação da escola, dos pais e dos próprios alunos. O objetivo é que o sistema digital elimine de vez a lista de presença e aumente a segurança e controle das crianças na rotina casa-escola e vice-versa”, afirma Pimenta.

O MD 5705 da Madis Rodbel tem capacidade para 500 usuários comunicação TCP/IP em real time, utilizando sistema RBAcesso SQL integrado com software desenvolvido pela Coordenadoria de Programas de Inclusão Digital da Secretaria de Educação – Prefeitura Municipal da Praia Grande.

Na Escola Municipal Roberto Mário Santini foram instalados 14 leitores biométricos, já que a instituição possui 14 salas de aula. Atualmente, o sistema está atendendo cerca de 600 alunos nessa unidade escolar.

Segundo a Coordenadoria de Programas de Inclusão Digital da Secretaria de Educação, o sistema pretende incluir também as notas e outras informações sobre o desempenho do estudante, que serão enviados diretamente para os e-mails dos professores. Além disso, a Secretaria de Educação adquiriu 48 novos equipamentos para serem instalados em 5 novas escolas em 2011, contemplando 3100 alunos, perfazendo um total de 3700.

Fonte: Minha Notícia

Nov
04
2010
-

Novo Relógio de Ponto faz Inforcomp ampliar produção

Relógio de Ponto Eletrônico (REP) da Inforcomp

Relógio de Ponto Eletrônico (REP) da Inforcomp

Antes de saber que as empresas ganhariam mais tempo para adquirirem o REP - Registrador Eletrônico de Ponto, para atender a Portaria 1510/09, que prorrogou o prazo para 1o. de março de 2011, as principais indústrias que fabricam relógio de ponto correram para obedecer as datas.

Um exemplo é o empresário José Roberto Stagliório, fundador e dirigente da Inforcomp. “Tivemos que nos superar em várias frentes na empresa, ampliando a estrutura, quadro de funcionários e qualificando a mão de obra. Fui buscar não só ajuda técnica, como também recorri aos meus filhos, Renato e Cíntia, para aumentar o fôlego e nos tornarmos mais competitivos. Readaptamos nossa estrutura física e contratamos muitos técnicos, além de firmarmos parcerias”, conta Stagliório.

Para atender a demanda, a empresa produziu uma linha de Relógios Eletrônicos de Ponto com vários diferenciais de mercado, como leitura por biometria de alta qualidade e por código de barra, conexão para pen drive, memória permanente de dados capaz de armazenar mais de 59 milhões de marcações, papel térmico personalizado para impressão dos tickets, e um ágil sistema de troca de bobina que leva em média cinco segundos. “Ao todo serão industrializados três modelos de REPs, dois já estão homologados e o terceiro em fase de certificação”, explica o empresário Stagliório.

A Inforcomp está ampliando sua área de atuação e credenciando revendas para comercialização diferenciada com suporte técnico para hardware e software, e criou um calendário mensal de treinamento especializado, uma vez que as revendas passam a ser co-responsáveis junto ao cliente, que conta com a supervisão Inforcomp nas áreas comercial e técnica.

“No momento, 60 delas já estão comercializando os produtos e cerca de 100 em tratativas de cadastramento. A empresa espera trabalhar com mais de 150 representantes, presentes em todas as latitudes do Brasil, de Rio Branco a Recife e de Manaus a Porto Alegre”, comemora o empresário.

Fonte: MetaAnálise

Sep
16
2010
-

STJ nega recursos que pediam suspensão da portaria do Ponto Eletrônico

Portaria 1510/09 do MTE

Portaria 1510/09 do MTE

Brasília, 15/09/2010 – O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, nesta quarta-feira (15), recursos da Paquetá Calçados Ltda e da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) que pediam a suspensão da Portaria nº 1.510/2009, que regulamenta o registro de ponto eletrônico. A ministra Eliana Calmon, relatora do recurso, concordou com os argumentos apresentados pela Advocacia-Geral da União (AGU) para negar provimento ao regimental.
A decisão considerou que a portaria foi expedida em obediência à Constituição Federal e às leis que tratam do assunto, em especial o art. 74, § 2º, da Consolidação das Leis do Trabalho. Além disso, levou em consideração a demora das recorrentes em buscar o Poder Judiciário, uma vez que deixaram para “veicular a pretensão a poucos dias da entrada em vigor do ato normativo, fato que contribui para descaracterizar a urgência com que o pleito foi deduzido na impetração”.
A Procuradoria-Geral da União (PGU) e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) defenderam que a Portaria do Ponto Eletrônico garante a proteção da saúde, higiene e segurança do trabalho ao estabelecer meios com segurança jurídica para o controle eletrônico de jornada.
Ponto Eletrônico – A Portaria nº 1.510 disciplina o uso do Ponto Eletrônico e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP). Composto por 31 artigos, o documento enumera itens importantes que trazem eficiência, confiança e segurança ao empregador e ao trabalhador. O prazo para as empresas se adaptarem a nova regulamentação é 1º de março de 2011. Nenhuma empresa é obrigada a utilizar o ponto eletrônico, podendo optar também pelo registro manual ou mecânico.
Estão registrados no MTE 81 modelos de Registrador de Ponto Eletrônico (REP) e 19 fabricantes. A produção mensal, de acordo com informação passada ao ministério por 14 empresas fabricantes, é de 184.500 equipamentos.
O novo equipamento de ponto eletrônico terá que imprimir um comprovante ao trabalhador toda vez que houver registro de entrada e saída, possibilitando, desta forma, maior controle do trabalhador no final do mês sobre suas horas trabalhadas. O sistema também garante mais segurança no registro das informações, com sua inviolabilidade baseada em múltiplas garantias, como cadastro e certificação.

Fonte: MTE

Aug
27
2010
-

Empresas ganham mais prazo para adaptação a portaria do ponto eletrônico

Relógio Cartográfico

Relógio Cartográfico

As empresas e os fabricantes de relógio ponto ganharam um fôlego a mais para adaptação a nova portaria que regulamenta o relógio de ponto eletrônico no país. Segundo informações do Ministério do Trabalho, uma portaria a ser publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União amplia para o dia 1º de março de 2011 o prazo para as empresas se adaptarem.
A exigência está presente na Portaria 1.510/09. A data inicial de vigência estava prevista para o dia 26 de agosto, mas um estudo da Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) mostrou que poderia haver falta de equipamentos necessários para atender à nova regulamentação.
O diretor da Diponto, fabricante de relógio ponto, Adrinei Kaiser, diz que a mudança dá mais tranquilidade para atender a grande demanda, mas ressalta que as empresas precisam ficar atentas já que nem todos são obrigados a adotar o equipamento eletrônico.
- As empresas acima de 10 funcionários são obrigadas a ter um controle de ponto, podendo ser o registro manual, mecânico, cartográfico ou eletrônico. A portaria 1510 refere-se somente ao ponto eletrônico – explica Kaiser.
A nova portaria, que será publicada nesta quinta-feira (19), modifica apenas a data de entrada em vigência. O novo equipamento de ponto eletrônico terá que imprimir um comprovante ao trabalhador toda vez que houver registro de entrada e saída. A Diponto já vem trabalhando com as duas possibilidades de equipamentos: o mecânico e o eletrônico. O equipamento mecânico, o Dataprint, utiliza um cartão para o mês inteiro e pelo seu baixo custo é mais indicado para as pequenas empresas.
A Diponto triplicou as vendas na comparação com o mesmo período do ano passado devido a necessidade de adaptação das empresas a nova portaria. Já foi criada, inclusive, uma lista de espera, para quem procurar pelo relógio eletrônico com a impressão do ticket.

Redação: Marcelo Matusiak
Fonte: Ambiente Gelado

Template: TheBuckmaker.com Wordpress Themes | Greengeeks Panel, Urlaub Alpen